CLUBE

Algumas informações do Clube

Clube

Data de Fundação: 17 de Maio de 1974

Contribuinte N.º: 501654860

Estatutos publicados no Diário da República nº 158-III SÉRIE – 12/07/91 – (Instituição de Utilidade Pública) Decreto-Lei nº 106 de 08/05/92

Cores adoptadas:Camisola Amarela e Calção Preto

Número de praticantes:Cerca de 300

Número de associados:Cerca de 400

 

A Associação Desportiva Portomosense, ADP, como vulgarmente é conhecida, “nasceu” a 17 de Maio de 1974, como desejo da população local, ansiosa por uma estrutura capaz de ocupar os tempos livres dos jovens e de relançar o “bom nome” da “Vila Forte”, (como Camões baptizou a Vila de Porto de Mós), em termos desportivos.

 

De facto, entre os anos 20 e finais de 50, através do Sport Lisboa e Lena, Sport Lisboa e Porto de Mós e Grupo Desportivo do Lena, Porto de Mós criara pergaminhos no futebol, graças à grande qualidade técnica de um bom punhado de atletas locais, a que se juntaram outros, vindos de diversas paragens, na procura de uma vida melhor, prometida pela então rentável exploração mineira local. No entanto, no princípio dos anos 60, com as transformações operadas no sector industrial e devido ao declínio verificado naquela indústria, os “portomosenses” viam-se a braços com uma dificuldade difícil de ultrapassar: a falta de um Campo de Jogos. É que o até aí existente Campo da Estação, passara a estaleiro de materiais de construção.

 

Em termos desportivos, Porto de Mós iniciava uma “travessia do deserto”, que iria a durar mais de uma década.

 

No início da década de 70, fartos deste marasmo, um grupo de naturais e residentes em Porto de Mós, apoiados pela Autarquia e pela estrutura eclesiástica local, tendo o desporto como traço de união, pensaram e levaram à prática um projecto duplo, a que os “ventos de Abril de 74”, viriam a dar um importante empurrão: lançaram as bases e a construção do actual Parque de Jogos e paralelamente fundaram a ADP.

 

Após de se ter inscrito na Associação de Futebol de Leiria em 1975, começa as suas provas oficiais na época de 1976/1977 com uma equipa de juniores composta por jovens residentes na vila disputando o Campeonato Distrital de Juniores. Na época 1977/1978 surge a primeira equipa sénior juntando atletas mais velhos à equipa júnior, disputando então o campeonato da 2ª Distrital.

 

Foi o começo de uma intensa actividade ininterrupta, já com 39 anos de existência. Se em princípio a preocupação era “só” formar uma equipa de futebol para representar Porto de Mós nas provas oficiais, rapidamente, os responsáveis pela gestão do Clube, aperceberam-se que, devido às nefastas propostas e solicitações feitas à juventude, havia a necessidade de ir mais longe: sensibilizar cada vez mais os jovens para a prática de uma salutar actividade desportiva e apoiar a sua valorização, criando as condições para uma inflexão comportamental, tentando desviá-los de caminhos mais ou menos tortuosos.

 

Estando sempre o clube em constante evolução aparecem as equipas de futebol de juvenis, (1978/1979) iniciados, (1987/1988) e escolas no inicio dos anos 90.

 

No final dos anos 80, os responsáveis resolvem definir uma estratégia, apostando nos escalões de formação e implementando um trabalho de base com o objectivo de formar a equipa sénior com o maior número possível de atletas oriundos das camadas jovens, invertendo a tendência seguida até aí, expressa na contratação de jogadores de fora, com pouca ou nenhuma ligação afectiva ao Clube. Foi um trabalho executado gradualmente e que proporcionou ao Clube, a disputa de todos os Campeonatos e Provas Regionais em princípio da década de 90. Como corolário deste trabalho, em 1994/1995 os Iniciados sagravam-se Campeões Distritais e no ano seguinte, disputaram o Nacional da categoria.

 

Também da equipa Sénior, que naquela época foi Campeã da Divisão de Honra de Leiria, o que lhe garantiu o regresso à 3ª Nacional e conquistou a Taça Distrito de Leiria, mais de metade do plantel já era produto dos escalões de formação do Clube.Entre subidas e descidas da 2ª Distrital e 1ªDistrital, registo para a participação na Taça Distrital em 1978/1979, derrota com o Pataiense e em 1981/1982, derrota com U. Mirense. Pela 1ª vez a equipa sobe a 3ª Divisão Nacional após vencer o campeonato e Taça Distrital na época 1990/1991.

 

No entanto, para dar corpo a este projecto, também de forma gradual, foram feitas grandes transformações. Assim, foi importante a filosofia adoptada pela Câmara Municipal e Juntas de Freguesia, traduzida na adopção de regras para a atribuição de subsídios, os quais, juntamente com outros apoios conseguidos junto das mais diversas pessoas, Empresas e Instituições, permitiram dotar o Clube de um imprescindível sector de transportes e que passou de uma simples viatura de 9 lugares no princípio da década de 90, para as actuais 6 viaturas de 9 lugares, um Mini Autocarro de 16 lugares, um Autocarro de 27 lugares, uma viatura de 2 lugares e uma viatura de 3 lugares para transporte de refeições.

 

Graças a esta filosofia, de um pequeno Clube virado para a prática do Futebol, a ADP transformou-se numa entidade extremamente interventiva socialmente ao nível do Concelho, em cuja sede está instalada. Abriu as portas a outras modalidades, onde cada qual tem o seu espaço e onde, na generalidade, tem sido feito um trabalho sério de que beneficiam cerca de 300 jovens de ambos os sexos. Os títulos e as metas alcançadas têm sido mais um meio que um fim, para que a Associação Desportiva Portomosense possa atingir os grandes objectivos a que se propôs: servir essencialmente a juventude, contribuindo para a sua valorização, credibilização e afirmação, tanto desportiva como socialmente.

 

Numa vertente mais social, podem-se incluir a criação do Projecto de levar o Desporto às Escolas Pré Primárias e do Ensino Básico de grande parte do Concelho, em 6 anos consecutivos de execução e a criação do Centro de Formação, vocacionado para a prestação de apoio alimentar e ocupação de tempos pós escolares, das crianças daqueles níveis de Ensino e que começou a funcionar no ano lectivo de 2002/2003.

 

Surgem então novas modalidades no concelho. O Andebol aparece como modalidade da moda em meados dos anos 80, sendo filiado a Associação de Andebol de Leiria no ano de 1987 e dado como apto para a competição nesse mesmo ano. Com cerca de 90 nadadores surge em 1988 a natação junto ao jardim municipal. Por entusiasmo dos jovens criou-se uma equipa vocacionada para a competição com 20 crianças em 1991. Em 1993 foi acolhida no pavilhão polidesportivo a modalidade do Karaté orientada por Taiji Kase. No início do ano 2000 é formada equipa de futsal e inscrita na Associação de Futebol de Leiria.

 

Actualmente a Associação Desportiva Portomosense apresenta três modalidades (futebol, futsal e natação), movimentando centenas de jovens pelos vários escalões das referidas modalidades.

 

Sócios Fundadores: Licínio Moreira da Silva, Carlos Manuel Beato, António Alberto Abreu Fortunato, António dos Santos Carvalho, Carlos José Henriques Batista, Joaquim da Silva Rosa, José Manuel da Assunção, Alexandrino de Almeida, Guilhermino Póvoa, Armando da Mota Matos e José Manuel Luís Beato.

Falecidos: Licínio Moreira da Silva, Alexandrino de Almeida, Guilhermino Póvoa, Armando da Mota Matos e José Manuel Luís Beato.

 

Modalidades: Futebol, Futsal, Natação (Em actividade) Futebol de Salão, Andebol, Basquetebol, Atletismo, Karaté e B.T.T. (Já extintas).

Filiada na Associação de Futebol de Leiria, Federação Portuguesa de Futebol, Associação de Natação do Distrito de Leiria, Federação Portuguesa de Futebol de Salão, Associação de Andebol de Leiria, Federação Portuguesa de Andebol, Associação de Basquetebol de Leiria e S.K.K. – Shotokan Kokusai Karaté – Do.

Orgãos Sociais

Assembleia Geral
João Manuel Vala Menezes Presidente
Jorge Manuel da Costa Vice-Presidente
Pedro Jorge Tavares Volante Secretário
Conselho Fiscal
Rui Pedro Matos Modesto Presidente
Paulo Herculano da Silva Correia Vice-Presidente
Direcção
João Paulo Vieira Mendes Presidente
Nélson José Amado Pereira Vice-Presidente
Luís Pedro Fonseca Beato Tesoureiro
Alfredo Manuel Paulo Ribeiro Secretário
António da Piedade Vieira Vogal

Estatutos